Regulamento Regulamento

O Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas é uma realização do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC) da Universidade Candido Mendes e conta com o apoio da organização internacional Open Society Foundations (OSF). Seu objetivo é estimular o debate e a qualificação da cobertura jornalística sobre políticas públicas e legislação relacionadas ao tema das drogas.

Primeira premiação jornalística dedicada ao tema no Brasil, a iniciativa homenageia o antropólogo Gilberto Velho (1945-2012), pioneiro da Antropologia Social, decano da Universidade Federal do Rio de Janeiro e um dos primeiros a discutir a regulação das drogas no Brasil.

1. Critérios

O Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas pretende reconhecer matérias da mídia impressa e da internet que demonstrem apuro, abrangência, capacidade investigativa e originalidade na abordagem das políticas públicas na área das drogas e sua relação com a sociedade.

Serão considerados pelo júri:

  • O ineditismo das informações divulgadas;
  • A compilação de fatos, exemplos e dados que contribuam para desafiar ideias pré-concebidas em relação ao tema das drogas;
  • Abordagens que demonstrem a relação entre direitos humanos e políticas de drogas;
  • A diversidade de fontes e ângulos na interpretação dos dados e na análise dos temas tratados;
  • Finalmente, a qualidade do texto e sua capacidade de comunicar ao leitor reflexões críticas e visões inovadoras sobre as políticas públicas e legislação na área de drogas no Brasil.

2. Quem pode participar

Podem concorrer ao Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas os autores de textos publicados em jornais, revistas e páginas da internet entre 1º de novembro de 2016 e 5 de novembro de 2017. O prêmio não contempla reportagens de rádio e televisão.

O Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas tem abrangência nacional. Podem inscrever-se jornalistas de todas as unidades da Federação que possuam registro profissional no Brasil.

3. Inscrições

Serão aceitas inscrições de reportagens ou de séries de reportagens, assinadas por um ou mais autores. No caso de trabalhos realizados em equipe, pode haver a participação de colaboradores não jornalistas.

Cada autor ou equipe de autores pode inscrever até três trabalhos. Séries de reportagens serão consideradas como um trabalho. Considera-se uma série uma sequência de pelo menos 3 reportagens, publicadas no mesmo veículo e identificadas por título ou selo (ícone) específico e comum a todas.

Para efeito de premiação e certificação, somente serão considerados membros da equipe os profissionais citados no momento da inscrição.

O prazo para inscrições é de 2 de outubro a 5 de novembro de de 2017. A inscrição será feita apenas pelo formulário disponibilizado no site do Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas (www.premiogilbertovelho.com.br).

Na Ficha de Inscrição devem constar os dados do concorrente e, em caso de equipes, as informações de todos seus integrantes, assinalada a condição dos colaboradores, quando houver. Só serão aceitos os trabalhos acompanhados da ficha de inscrição devidamente preenchida no site.

Os trabalhos publicados originalmente em jornais e revistas devem ser enviados em formato PDF ou JPEG. No caso de trabalhos de internet, enviar PDFs das páginas da internet, além do link para os textos no website em que foram publicadas.

Os trabalhos que não cumprirem as regras acima serão desclassificados.

4. Premiação

Os trabalhos inscritos serão examinados por uma comissão julgadora formada por nove integrantes, entre os quais um representante do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania; um representante da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo e outros cinco profissionais, entre jornalistas de experiência comprovada e especialistas com reconhecido saber nos vários aspectos relacionados à legislação, ao uso e às políticas de drogas.

A comissão julgadora irá eleger três reportagens, que receberão o primeiro prêmio, o segundo prêmio e menções honrosas. O primeiro prêmio terá valor de R$ 7.000,00 (sete mil reais); o segundo, de R$ 3.000,00 (três mil reais) e o terceiro de R$ 2.000,00 (dois mil reais). A critério do júri, ainda poderão ser concedidas duas menções honrosas, cada uma no valor de R$ 1.000,00 (mil reais).

As reportagens finalistas serão divulgadas no site do Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas e na imprensa.

A entrega do Prêmio terá a participação do vencedor e será realizada no Rio de Janeiro, em dezembro de 2016, em local e data a ser divulgados.

5. Disposições finais

Apenas os trabalhos que versem sobre temas relacionados à legislação, ao uso e as políticas públicas sobre drogas serão considerados.

Não poderão concorrer trabalhos que tenham sido produzidos originalmente para campanhas políticas ou veiculados como informe publicitário.

Os autores inscritos no Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas se responsabilizarão pela boa origem e originalidade (autenticidade) das obras inscritas.

Os trabalhos inscritos, premiados ou não, automaticamente passarão a fazer parte do acervo do Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas e estarão disponíveis para consulta no site do concurso.

Os autores autorizam as instituições envolvidas na organização do Prêmio Gilberto Velho Mídia e Drogas a reproduzir ou permitir a reprodução, parcial ou total, das obras inscritas, para fins de divulgação do evento e da premiação. Essa autorização será válida por tempo indeterminado, em qualquer meio ou forma e tanto no Brasil como no exterior.

Materiais enviados pelos inscritos não serão devolvidos aos autores.

Os casos não previstos pelo regulamento serão resolvidos pelos Organizadores.